OBJETOS DE APRENDIZAGEM

UMA ABORDAGEM NO ENSINO DE GEOMETRIA ANALÍTICA

  • Joao Coelho Neto Universidade Estadual do Norte do Paraná - Campus de Cornélio Procópio
  • Sergio Batista Oliveira UTFPR CP / UENP CCP
  • Anágela Cristina Morete Felix
  • Vinicius Silva
Palavras-chave: Objetos de Aprendizagem. Recursos Tecnológicos. Matemática.

Resumo

Os Objetos de Aprendizagem são recursos tecnológicos, que proporcionam maior interatividade entre o conteúdo que está sendo estudado e o estudante, pois utilizam imagens, hipertextos, animações. Diante disso, a pesquisa teve como objetivo analisar a percepção dos estudantes da disciplina de Tecnologia para o Ensino da Matemática de um curso de Licenciatura em Matemática, a respeito do uso do objeto de aprendizagem “Pontos em Batalha”, recurso para o conteúdo de Distância entre Ponto e Reta, assim, pretende-se analisar a percepção destes estudantes em relação ao uso dos objetos de aprendizagem no conteúdo matemático do Ensino Médio. A investigação foi de caráter qualitativa na modalidade exploratória, e a coleta de dados deu-se por meio de relatórios obtidos ao final das oficinas. Os resultados apontaram que os estudantes ao utilizarem o recurso compreenderam as atividades de forma mais interativa e assim proporcionou uma interatividade maior com o conteúdo e participantes. Isso demonstra que a utilização desse recurso pode propiciar um ensino mais contextualizado, ou seja, que estabeleça relação entre teoria e prática.

Referências

BORBA, Marcelo Carvalho; PENTEADO, Mirian Godoy. Informática e Educação Matemática. 4. Ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010.
CASTRO-FILHO, José Aires. Objetos de aprendizagem e sua utilização no ensino de matemática. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 9., 2007, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: SBEM - Sociedade Brasileira de Educação Matemática, 2007. p. 1-15. Disponível em: . Acesso em 12 mar. 2014.
COELHO NETO, João. Educação e Informática: Um Estudo Sobre o uso de Ambientes Informatizados com alunos do curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Norte do Paraná – Campus de Cornélio Procópio. 2009. 119f. Programa de Pós-Graduação em Educação (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual de Maringá. Maringá, 2009.
FELIX, Anágela Cristina Morete. Estudo dos registros de representação semiótica mediados por um objeto de aprendizagem. 2014. 154 f. Dissertação de mestrado: Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática da Universidade Estadual de Londrina. Londrina, 2014.
FIORENTINI, Dario. Apresentação – Em busca de novos caminhos e de outros olhares na formação de professores de matemática. In: FIORENTINI, Dario (org). Formação de Professores de Matemática explorando novos caminhos com outros olhares. Campinas – SP: Mercado das Letras, 2003, p. 7-18
GIANOLLA, Raquel. Informática na Educação: representações sociais do cotidiano. 3ª edição, Editora Cortez.
GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5ª edição, Editora atlas. 2010.
MACÊDO, Laecio Nobre de. Análise do uso de uma sequência didática com objetos de aprendizagem digitais no desenvolvimento de conceitos algébricos. 2009. 172 f. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Psicologia – Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2009.
MENEGAZZI, Marlene. O estudo de frações: uma experiência no curso de pedagogia. REVEMAT. Florianópolis (SC), v. 08, n. 1, p. 248-265, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/revemat/article/download/.../25145‎.Acesso em: 03 dez. 2013.
MISKULIN, Rosana Giaretta Sguerra. As possibilidades Didático-Pedagógicas de ambientes computacionais na formação colaborativa de professores de matemática. In: FIORENTINI, Dario (org). Formação de Professores de Matemática explorando novos caminhos com outros olhares. Campinas – SP: Mercado das Letras, 2003, p. 217-248
PEDRO Ketilin M.; PAULINO, Carlos Eduardo; CHACON, Miguel Claudio Moriel Aplicação da Informática na Educação: levantamento de softwares educativos. 2006. Disponível em: http://www.unisalesiano.edu.br/simposio2011/publicado/artigo0002.pdf. Acesso em: 24 nov. 2013.
PIMENTA, Pedro; BAPTISTA, Ana Alice. Das plataformas de E-learning aos objetos de aprendizagem. In. DIAS, Ana Augusta Silva; GOMES, Maria João. E- learning para e-formadores. Minho, TecMinho, 2004, p. 97-109.
PONTE, João Pedro; OLIVEIRA, Hélia; VARANDAS, José Manuel. O Contributo das tecnologias de informação e comunicação para o desenvolvimento e da identidade profissional. In: FIORENTINI, Dario (org). Formação de Professores de Matemática explorando novos caminhos com outros olhares. Campinas – SP: Mercado das Letras, 2003, p. 159-192.
SANTOS, Andrea Silva.; BERNARDI, Maíra. As contribuições dos jogos virtuais interativos para o ensino da Matemática. In: TAROUCO, L.M.R.; COSTA, V.; AVILA, B.G.; BEZ, M.R.; SANTOS, E.F. (org.). Objetos de Aprendizagem: teoria e prática. Porto Alegre: Evangraf, 2014, p. 223-248.
SOUZA Daniel Paulino. Informática na Educação. 2011. Disponível em: http://leigonzagamota.blogspot.com.br/2011/08/informatica-na-educacao.html. Acesso em: 10 set. 2013.
VALENTE José Armando. Informática na Educação. 1993. Disponível em: http://www.nte-jgs.rct-sc.br/valente.htm. Acesso em: 01 dez. 2013.
VIDAL, Eloisa Maia; MAIA, José Everardo Bessa. Introdução à Educação a Distância. 2010. Disponível em: www.fe.unb.br/.../areas/menu/.../introducao-a-educacao-a-distancia‎. Acesso em: 29 nov. 2013.
Publicado
2019-03-27